Não há tantos homens ricos como mulheres bonitas que os mereçam (2016)

Vasconcelos Helena

Uma resposta contemporânea aos romances e às heroínas de Jane Austen. Helena Vasconcelos é uma profunda conhecedora da obra de Jane Austen e, neste seu primeiro romance, põe em contraponto o universo da escritora inglesa de oitocentos e o da heroína contemporânea, Ana Teresa DeWelt, jovem mulher do século XXI, que procura a felicidade, estudando incessantemente os seus indícios e ensinamentos, ainda que velados, na prosa austeniana. O papel das jovens adultas na sociedade do fim do século XVIII e início do século XIX (com os seus ritos, costumes, valores e preconceitos) não é certamente o mesmo nos dias de hoje. Muitas coisas mudaram nas sociedades e na maneira como valorizam, ou não, a mulher, mas nem tudo mudou. Este divertido romance, cujo título foi retirado de «Sensibilidade e Bom Senso», é também uma sátira de costumes e cumpre a « agenda » dos livros de Austen: debaixo da aparência de normalidade e conformidade com as regras (também literárias), observa e critica com ironia e subtileza, os meandros da família, da amizade, do interesse material, do desejo e do amor.

  • - Année de publication : 2016
  • - Pages : 312
  • - Éditeur : Quetzal
  • - Langue : Portugais

A propos de l'auteur :

Vasconcelos Helena :

Helena Vasconcelos nasceu em Lisboa e cresceu na Índia – em Goa – e Moçambique. Tem vivido, com algumas interrupções, em Portugal. Escreve para o jornal Público e para a revista ELLE. Dedica-se à promoção da leitura em colaboração com bibliotecas, universidades, a Culturgest e a Fundação Calouste Gulbenkian, entre outras entidades. Ganhou o Prémio Revelação do Centro Nacional de Cultura com o livro de contos «Não Há Horas Para Nada». É também autora de uma monografia dedicada a Mário Eloy.

La maison d'édition :

Quetzal :

A Quetzal foi fundada em 1987 por Francisco Faria Paulino, Maria Carlos Loureiro, Maria da Piedade Ferreira e Rogério Petinga. Desde sempre foi reconhecida por editar literatura sul-americana, poesia e ficção portuguesa. Em 2000 foi integrada na Bertrand Editora, e em 2006, no Direct Group Portugal. Em 2008, Francisco José…

-|5
0 avis
0 Commentaires
Laisser un commentaire

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *

*